Federação Paulista de Antigomobilismo

Especial Wilson Fittipaldi .Jr

A tradição da família Fittipaldi

A História de Wilson Fittipaldi Jr e Wilson Fittipaldi

Infelizmente no final do mês de fevereiro, perdemos um importante figura para o Antigomobilismo, Wilson Fittipaldi Jr sofreu uma parada cardíaca e faleceu aos 80 anos. Então para honrar e espalhar a importância de Wilson e sua família, hoje contaremos um pouco de sua história e feitos, juntamente com a grande contribuição de sua família para o que chamamos de antigomobilismo.

(Foto: Wilson em modelo Copersucar durante evento)

História de Wilson Fittipaldi .Jr            

Wilson Fittipaldi Jr, filho de Wilson Fittipaldi, nascido em 25 de dezembro de 1943, iniciou a sua carreira no Kart na primeira competição brasileira em 1960, competindo até ser campeão paulista nessa mesma década. Entrou de cabeça nesse ramo de karts, criando até mesmo um modelo bem mais leve que os demais, porém decidiu largar os karts vendendo a fábrica, e focou de vez nos automóveis. Wilson Jr seguiu fabricando carros, muitos deles vencedores de competições como a “Fórmula Vê”, e seguiu ascendendo no ramo até construir o seu primeiro carro de Fórmula 1, aprimorou o veículo até colocá-lo nas pistas em 1975, tendo como piloto ele mesmo.

A partir da segunda edição da Fórmula 1 em que participou, deixou seu irmão Emerson Fittipaldi assumir a pilotagem, entre os anos de 1976 até 1980, e Wilson Jr ficou encarregado da equipe Copersucar-Fittipaldi (escuderia de F1). Durante esse tempo, os irmãos obtiveram bons resultados, conseguindo boas colocações durante as competições em que participaram, porém encerraram o projeto em 1980, por conta de dívidas acumuladas e falta de patrocínio.

Wilson Jr após um tempo migraria para a Fórmula Indy, onde batalhou novamente por mais tempo pelos títulos, buscando nunca ficar acomodado em um lugar só.

Wilson Fittipaldi (O Barão)

Wilson Fittipaldi, nascido em 4 de agosto de 1920, mostrou desde pequeno o seu interesse pelo automobilismo. Aos 15 anos, foi sozinho para o Rio de Janeiro dizendo aos seus pais que iria acampar, pegando um ônibus vestido de escoteiro, até chegar no Circuito da Gávea, onde acompanhou a prova toda em cima de uma árvore.

(Foto: Barão e sua dupla de filhos envolvidos no automobilismo, anos 70)

Wilson foi um dos principais pilares para conhecermos o automobilismo como ele é hoje, pois, o Barão foi quem deu a cara em muitas das iniciativas que construíram esse mercado e esporte no Brasil. Wilson começou como radialista, sendo o primeiro locutor de corridas no país, marcou seu pioneirismo também ao criar a CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo). O ano de 1972 foi muito importante para Wilson, pois narrou na Jovem Pan toda aquela temporada de F1, transmitindo via rádio até mesmo o título mundial alcançado por seu filho Emerson naquele ano.

Infelizmente Wilson veio a falecer no ano de 2013, porém deixou um grande e importante legado, tanto para o automobilismo quando para o antigomobilismo.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Threads